Postagens

Virando borboleta

Imagem
O corpo da gente e a nossa alma andam mesmo conectados. (Ou assim deveria acontecer) Se a gente fica resfriado, não é verdade que a gente vê as coisas com outros olhos? O mundo fica parecendo mais sombrio do que é. E a tristeza se achando soberana. Crente que ganhou na queda de braço.
Até que, no dia seguinte, com o nariz desentupido e o paladar de volta aos eixos, a gente respira confiante de novo. A alma fica mais leve e o mundo retoma seu colorido. É assim que a gente vê que corpo e alma andam juntos. (Ou assim deveria ser).
 ...
Nosso corpo é labirinto. Tanto tempo a gente vive e não explora todos os esconderijos. Dançando nessa roda, a gente pode se dar conta do universo invisível. Dos caminhos tão diversos onde a gente se encontra se estranha se cheira se toca se deseja se pergunta se duvida se confirma se provoca.
Do jeito que o corpo fica mais livre, a alma também transborda. e a gente pode sonhar mais desejar mais aceitar mais agradecer mais celebrar mais enxergar mais.
Do…

Poema dono de mim

Quero ver minha voz virar matéria. Ocupando espaço. Quero meu verso escrito de propósito onde eu não me acho. Que minha boca entoe frases esquisitas e, só depois de ditas, tenham nexo.
Que as rimas que eu invente tenham vontade própria. me envergonhem, me dividam, me confundam, me atrasem. Quero as letras todas embaralhadas. Jogadas soltas no papel que escolham seu trajeto. Porque eu adoro quando o poema dita as regras

o tempo que passou

Foram 3650 dias. O suficiente para entender onde as coisas começam, e também onde terminam. A gente é que não cabe nos dias que a gente vive. Não dá pra contar os minutos existidos e achar um número que nos defina

sobre como a poesia tem muita serventia

Imagem
É preciso ter coragem pra dizer o que a gente pensa. Escrever em versos nossa identidade. Especialmente nos contextos em que a seriedade se apresenta de terno e gravata.
É preciso ter coragem. E não desanimar nem desistir nunca. deixar a poesia nos habitar dentro e fora da gente. Rasgar a nossa pele e tocar o outro justo onde o outro mais precisa.
A poesia junta a gente. Nisso mora seu encantamento.


Meu direito de dizer

Imagem
Poemas não dão conta de tudo [Ou dão?] Venho tentando parir um texto em versos Há dias. Nesses dias difíceis de lidar. Meu ventre anda vazio Ou repleto de coisas confusas Difusas Embaralhadas Esmigalhadas Restos destroçados encontrados pelo chão. Meu corpo anda cansado Pedindo a todos uma trégua. Minha mente está dispersa. As coisas que antes fazia não conseguem me fisgar. Só penso que chegou o fim dos tempos. Para quê comer? Acordar? Se vestir, se despir, se deitar? Trocar vocábulos com os outros, os outros escutar?
...
Quero muito ter palavras. Cada coisa em seu lugar. Definir o que nos aflige. Simplesmente ordenar. Mas não tem nome que sirva pro que sinto aqui no peito. E se meu poema tem verso, É por puro atrevimento.
...
É atrevido quem escreve. Quem diz as coisas à sua maneira. Interpreta o que se passa e declara seu entendimento. Por que então esse "sem nome" não pode dizer o que diz? É que ele ostenta ódio. Cospe tudo que é veneno que deixa a gente sem coragem de i…

Vislumbre do distante

Imagem
Sonhos nos avisam sobre as ruas que nos habitam. Levam nossos corpos e mentes por caminhos ainda desconhecidos, mesmo que imaginados. Sonhos concretizam nossos voos pelo infinito. São como combustível da alma. Pés no chão e coração na altura das estrelas. Só nas entrelinhas é que a gente se convence. Do longe que pode ir.

A virtude da nitidez

Imagem
Nada contra as pessoas misteriosas. Cada uma sabe da cruz que tem pra carregar. Também não acho que o disfarce seja um desvio de conduta. Tem coisa que a gente guarda, tem coisa que a gente deixa se revelar.
Mas é tão bonito ver uma pessoa transparente. Eu acho! Ver os contornos do seu corpo (e de sua alma) declarados em uma só mirada.
Eu gosto de ver as pessoas que não moderam suas lágrimas. Que até gostam de compartilhá-las. Fico cheia de humanidade, saindo dos meus poros. Quando encontro alguém que oferece seu coração sem ressalvas.
A cautela não nos salva dos perigos. De amar De se entregar. De se perder. De se confundir. E de errar.
Essas almas cristalinas têm muito a ensinar: Que nosso peito bate em razão da mesma matéria pulsante que nos preenche. Que todo mundo deseja amor, amor em tudo que nos cerca. Não é bom saber que estamos TODOS na mesma jornada?
Para Aline, a garota que nasceu há dez mil anos atrás. Um brinde às histórias que conta com honestidade, uma de suas marcas …